Dados sobre a violência homofóbica no Brasil

17/05/2010 11:22

      
 
Em média, a cada três dias, um GLBT é assassinado no Brasil, vítima de crime homofóbico. Em 2008,  foram 190;
 
Brasil é o campeão mundial de homicídios contra gays, seguido do México e dos Estados Unidos;

A cada 3 minutos, uma pessoa do segmento LGBT é vítima de discriminação;

Entre 1980 e 2005, 2.511 homossexuais foram assassinados no Brasil: 72% eram gays e 25%, travestis;

Pesquisa da Unesco apontou que 40% dos alunos das escolas brasileiras consideram a Homossexualidade uma doença;

Pesquisa do CLAM (Centro Latino-americano em Sexualidade e Direitos Humanos) revela que 70% dos GLBT já sofreram discriminação e 60% já sofreram violência pelo fato de serem GLBT;

Em vários países da África, do Oriente e da América Latina, ainda há leis que punem severamente práticas homoafetivas, incluindo prisão perpétua, açoites e pena de morte;

Em 1999, o Conselho Federal de Psicologia baixou resolução, proibindo seus profissionais de "tratar ou curar" a Homossexualidade, sob pena de punição. Mesmo assim, alguns profissionais dessa área insistem em tratar a homossexualidade como doença;

O Estado brasileiro nega às pessoas LGBT vários direitos que são assegurados às pessoas heterossexuais. Veja alguns:

1- não podem casar

2- não têm reconhecida a união estável

3-  não podem somar renda para aprovar financiamentos

4- não têm licença-luto, para faltar ao trabalho na morte da(o) companheira(o);

05- não têm garantida a permanência no lar quando a(o) companheira(o) falece

06- não têm direito à visita íntima na prisão

07- não podem autorizar cirurgia de risco


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!